- Identificação de nemátodes vectores de vírus (família Longidoridae) que afectam a vinha em Portugal

Os nemátodes fitoparasitas pertencentes à familia Longidoridae Thorne, 1935 (conhecidos como nemátodes longidorídeos) são um dos graves problemas associados à vinha, à escala mundial. Estes nemátodes causam danos nas plantas hospedeiras por se alimentarem das células da raiz. Além de isso, varias espécies são capazes de transmitir vírus à planta. Algumas espécies estão incluídas na lista de organismos de quarentena da Organização Europeia e Mediterrânica para a Proteção das Plantas (OEPP). O vírus do urticado da videira (Grapevine fanleaf virus, GFLV) é transmitido pelo nemátode Xiphinema index e considerado como um dos principais responsáveis pela degeneração progressiva de videiras que ocorre na maior parte das vinhas do mundo, incluindo as principais áreas de produção de videiras portuguesas. Estes vírus em conjunto com o nemátode são responsáveis por enormes prejuízos económicos nas videiras. Uma identificação precisa e correcta ao nível da espécie é um pré-requisito para a concepção de estratégias de gestão eficazes. Para controlar a doença viral em viticultura o único método prático é a utilização de material vegetal certificado, livre da presença de nemátodes transmissores do vírus.

O objetivo principal desta linha consiste em desenvolver novas técnicas moleculares para melhorar a identificação de espécies neste grupo de nemátodes fitoparasitas, que contribuam para o desenvolvimento de novas estratégias de gestão de este grupo de nemátodes fitoparasitas.