Laboratório de Biologia Molecular

O Laboratório de Biologia Molecular (BIOMOL) integra todas as competências base necessárias para estudos ao nível do DNA, RNA e proteínas, bem como para estudos que impliquem a determinação de parâmetros respiratórios. Os trabalhos de investigação em curso estão divididos em quatro linhas cujos trabalhos são financiadas por diferentes projetos.

O objetivo principal consiste no estudo da resposta das plantas a condições de stress e, maioritariamente stresses abióticos, sendo a investigação direcionada para o estudo de transcriptomas e sua associação com a variabilidade existente ao nível fenótipo (planta) e genoma (identificaçãode polimorfismos funcionais). 

Responsável: Hélia Cardoso [hcardoso@uevora.pt]

Equipa

Hélia Cardoso – Investigadora Pós-Doc (SFRH/BPD/109849/2015)
Isabel Velada – Investigadora Pós-Doc, bolseira no projeto OLEAVALOR
Maria Catarina Campos – Investigadora Pós-Doc (SFRH/BPD/108734/2015)
Andreia Dias – Investigadora, bolseira no projeto Por30
Elisete Santos Macedo – Investigadora Pós-Doc  no grupo FunCrop

Contactos e Horário

Telemóvel: 963147533, Email: hcardoso@uevora.pt

Horário: 9:30H – 17:30H

Estabeleceram-se protocolos de colaboração com empresa internacionais, pertencentes ao setor de produção de sementes, e grupos de investigação, ligados ao melhoramento, com o objetivo de validar uma metodologia que possa vir a ser utilizada como um serviço para fenotipagem associada ao melhoramento de plantas.

Linha 1: Previsão do desempenho de crescimento das plantas sob diferentes temperaturas através da monitorização de parâmetros associados à respiração

Parâmetros associados à respiração permitem calcular a eficiência do uso do carbono relativamente a uma determinada temperatura de crescimento da planta e prever a taxa de crescimento dessa mesma planta.

Os protocolos que estão a ser estabelecidos baseiam-se na aplicação da calorespirometria e têm como objetivo (1) validar os parâmetros respiratórios como biomarcadores a aplicar ao melhoramento de plantas; (2) disponibilizar uma nova ferramenta para identificar e prever a funcionalidade de marcadores moleculares (genes, polimorfismos, genes editados, transgenes, genomas e hologenomas); (3) ajudar agricultores na seleção de material vegetal mais apropriado para uma região específica.

Esta linha de investigação é suportada pelo projeto LIVESEED (Improve performance of organic agriculture by boosting organic seed and plant breeding efforts across Europe , H2020-CP-STAGE-RIA-CSA-727230-2, responsável Birgit Arnholdt-Schmitt) e por uma Cooperação bilateral Portugal-India financiada pela FCT, intitulada “Alternative oxidase - a tool to increase biomass productivity under temperature and flooding stress” (R&D Joint Projects India-Portugal 2017 – 2019, responsável Birgit Arnholdt-Schmitt).

Para consulta das publicações associadas a esta linha de investigação e colaborações estabelecidas com empresas e institutos de investigação consultar a página 

http://www.eu_chair.uevora.pt/index.php?/Publications-and-Presentations .

Investigadores do BIOMOL envolvidos: Birgit Arnholdt-Schmitt (eu_chair@uevora.pt ), Elisete Santos Macedo

Linha 2: Estudo dos mecanismos moleculares envolvidos no enraizamento adventício de oliveira (Olea europaea  L.).

Pretende-se com este estudo identificar quais os mecanismos existentes ao nível da transcrição (expressão diferencial de genes, fenómenos de alternative  splicing  ou eventos de alternative  polyadenilation ) e após a transcrição (regulação da expressão génica por microRNAs) que possam explicar as diferenças observadas na eficiência do enraizamento adventício em variedades de oliveira tradicionais Portuguesas. Os estudos de expressão génica são realizados tanto ao nível do órgão como ao nível do tecido/célula com a utilização de microdissecção a laser.

Para além da compreensão dos mecanismos moleculares é também objetivo desta linha o desenvolvimento de metodologias não destrutivas que permitam monitorizar o enraizamento adventício em oliveira e assim aumentar a taxa de sucesso associada ao enraizamento por estacaria semi-lenhosa praticada pela maioria dos viveiristas.

Esta linha de investigação é financiada pelo projeto “OLEAVALOR - Valorização das Variedades de Oliveira Portuguesas (ALT20-03-0145-FEDER-000014, responsável Augusto Peixe).

Investigadores do BIOMOL envolvidos: Hélia Cardoso (hcardoso@uevora.pt), Isabel Velada ivelada@uevora.pt)

Linha 3: Estudo dos mecanismos moleculares de plantas na resposta a estímulos extrínsecos, tanto bióticos como abióticos.

Tem-se vindo a verificar que a associação de plantas com fungos arbusculares micorrízicos pode potenciar tanto a absorção de nutrientes assim como a proteção contra stresses tais como metais existentes em excesso no solo. Pretende-se com estes estudos identificar quais os genes de plantas envolvidos na resposta às associações com as micorrizas que vão induzir a bioproteção da planta, e como estes genes são regulados por mecanismos epigenéticos como microRNAs ou metilação de DNA. Um maior entendimento entre as associações benéficas de planta/fungo micorrízico pode levar a uma melhor gestão dos sistemas agrícolas. Esta linha de investigação é financiada pelo projeto “Melhoria da produção de pastagens em solos ácidos no montado: abordagem química e biológica” (ALT20-03-0145-FEDER-000039, responsável Mário de Carvalho).

Investigadores do BIOMOL envolvidos: Catarina Campos (catscampos@gmail.com)

 

Linha 4: Estabelecimento de uma metodologia que permita a descriminação das variedades utilizadas na produção de azeite

A autenticidade dos azeites extra virgem, na vertente geográfica e varietal é o objetivo principal do projeto que financia esta linha de investigação. A abordagem genómica tem como objetivo a análise de DNA extraído do azeite e a definição de marcadores moleculares que permitam identificar cada uma das variedades consideradas na sua produção. Esta abordagem pretende obter uma assinatura molecular para cada uma das variedades e fornecer uma ferramenta útil de análise dos azeites no sentido de despistagem relativa a fraudes  (através da identificação da sua composição varietal), e ainda ser utilizada para a certificação de azeites varietais. Esta linha de investigação é financiada pelo projecto “Pro30 - Uma abordagem ómica aplicada a azeites Portugueses ” (PTDC/AGR-PRO/2003/2014, responsável Maria João Cabrita).

Investigadores do BIOMOL envolvidos: Andreia Dias (andias2@gmail.com) , Hélia Cardoso (hcardoso@uevora.pt)

O Laboratório de Biologia Molecular dá apoio à componente letiva prática de disciplinas da licenciatura em Biotecnologia e Mestrado em Engenharia Agronómica, e apoia a realização de trabalhos de investigação ao nível de graduação, mestrado, doutoramento e pós-doutoramento no nível nacional e internacional.

A decorrer encontra-se um trabalho de licenciatura em Biologia Celular e Molecular que resulta de uma colaboração entre a Universidade de Évora e a FCTUNL (Lisboa) intitulado “Transferring Knowledge from Advanced Cell and Molecular Biology to a Global Service for Industry – Learning about Entrepreneurship in a case-study from a SMART  Project” (orientadora: Birgit Arnholdt-Schmitt, co-orientadora: Elisete Santos Macedo).

O laboratório de Biologia Molecular está também envolvido em atividades de divulgação científica direcionadas a alunos do ensino secundário, sendo exemplo a colaboração no programa Ciência Viva.